SIGA



O-Sensei
Morihei Ueshiba
(1883-1969)
Fundador do Aikido

AIKIDO

Aikido significa "o caminho para se harmonizar a energia ou força interior".
 

Mais do que uma arte marcial ou apenas um sistema de defesa pessoal, o Aikido é o caminho da harmonia - física e espiritual. Suas técnicas sofisticadas e seus movimentos circulares permitem o desenvolvimento e a integração das capacidades físicas e mentais.

No Aikido, não existe a competição. O objetivo é a superação dos próprios limites. O praticante jamais entra em choque com um ataque - ele evita o impacto, redirecionando a força do oponente contra ele mesmo. A linha tênue entre ganhar e perder é substituída por uma alternativa mais refinada: o encontro pacífico entre forças opostas para o beneficio mútuo. Devido à sua filosofia de não resistência e à sua natureza fluída - em que importa a flexibilidade e a concentração -, o Aikido pode ser praticado por homens e mulheres de todas as idades.

A prática contínua do Aikido proporciona o desenvolvimento do ki (energia vital), promovendo uma intensa sensação de bem estar, de que, em pouco tempo, o iniciante pode tirar proveito, levando essa experiência para o dia-a-dia, comportando-se de forma mais dinâmica e relaxada, em postura atenta e serena, e até se antecipando às mais diversas situações de conflito ou de risco.

Treinando Aikido, o praticante irá sentir uma melhora inconteste em sua coordenação motora, seu poder de concentração e seu condicionamento físico. Saberá tirar proveito do aumento em sua auto-estima, perceberá o fortalecimento das articulações e, também, por causa do clima não competitivo, estará apto a desenvolver o raro e requintado gosto pela convivência em estado tácito de cooperação, afinado entre ele e os seus parceiros.

Para a maioria das pessoas, cair significa algo traumático ou derrota. No Aikido, aprendemos a cair e a levantar (Ukemi) a todo o tempo - erguer-se é estado latente de re-aprendizagem. Recebendo ou aplicando as técnicas, estamos ensinando e aprendendo com cada parceiro, descobrindo e superando limites através da interação com a diversidade, entendendo como nos doar e sermos cada vez mais honestos e verdadeiros nas faces que expomos de nós mesmos. Havendo humildade e sinceridade nos movimentos, na energia e nas intenções, estaremos sempre aprendendo, não existindo limites para quem se dispõe a trilhar o "caminho".